19 jan. 2021 | 11h37 BRT

Um papo com Djamila Ribeiro sobre racismo, desinformação e discurso de ódio nas redes.

Veja também

#FakeNewsMata: até quando iremos duvidar disso?

#FakeNewsMata: até quando iremos duvidar disso?

Moradora do Complexo da Maré, Cecília Morais perdeu seu pai para a Covid-19 e para a desinformação. Ao adotar orientações enganosas recebidas pelo WhatsApp, ela viu seu mundo ruir com a morte do pai. O Brasil chega à triste marca de 100 mil mortos pela Covid-19 e nós voltamos a te perguntar: você já parou para pensar em quantas mortes poderiam ter sido evitadas se a desinformação não tivesse tomado conta dos lares brasileiros? O relato de Cecília é mais uma prova das consequências cruéis das fake news. Para dar uma dimensão do que está em jogo, o Redes Cordiais criou a campanha #FakeNewsMata para alertar sobre os efeitos reais da desinformação sobre o novo coronavírus, por meio de dados e depoimentos. Fique de olho nas nossas redes e acompanhe a hashtag #FakeNewsMata.

#FakeNewsMata: até quando iremos duvidar disso?

#FakeNewsMata: até quando iremos duvidar disso?

Bruno Aguiar perdeu seu pai para a Covid-19 e para a desinformação. Motorista de aplicativo, Juraci Junior foi encorajado a ir para as ruas e a não se preocupar com o novo coronavírus por meio de vídeos e mensagens que minimizavam a pandemia. O Brasil chegará hoje à triste marca de 100 mil mortos pela Covid-19. Você já parou para pensar em quantas mortes poderiam ter sido evitadas se a desinformação não tivesse tomado conta dos lares brasileiros? O relato de Bruno é mais uma prova das consequências cruéis das fake news.

Anitta convida Redes Cordiais

Anitta convida Redes Cordiais

Participamos de uma live organizada pela cantora Anitta, em que nossa cofundadora Alana Rizzo falou sobre como a desinformação e os discursos de ódio se retroalimentam. Falamos também sobre o que tramita no Congresso para regulamentar essas ações e diversos outros temas de que sempre falamos aqui no Redes Cordiais, como algoritmos, viéses de confirmação e, claro, educação midiática!