19 jan. 2021 | 11h36 BRT

#FakeNewsMata: até quando iremos duvidar disso?

Veja também

Um papo com Djamila Ribeiro sobre racismo, desinformação e discurso de ódio nas redes.

Um papo com Djamila Ribeiro sobre racismo, desinformação e discurso de ódio nas redes.

Batemos um papo super com a filósofa, feminista e escritora Djamila Ribeiro sobre racismo, desinformação e discurso de ódio. Djamila contou como é a sua relação com as redes sociais, como lida com os haters e como o mundo digital reproduz o racismo estrutural da nossa sociedade. "Como o racismo é estrutural, ele vai se apresentar em todos os espaços. A gente está em uma sociedade em que as pessoas naturalizaram fazer piadas, ridicularizar as pessoas. Então a gente precisa de um letramento racial, entender que não é engraçado você tirar sarro do cabelo da pessoa, é característica da etnia dela”, analisou Djamila. Para ela, os ataques, assim como as fake news criadas sobre pessoas negras, têm como objetivo aniquilar, reduzir a nada e esvaziar a história daquelas pessoas que de alguma forma incomodam o status quo. Djamila também chamou atenção para a responsabilidade compartilhada nas redes. Cobrou mais atenção das plataformas diante dos ataques de ódio e da desinformação e mais educação e humanidade dos usuários. "Tem que ter cuidado em passar a informação, você tem que ter responsabilidade pelas coisas que passa pra frente. Não é sobre você gostar ou não da pessoa, a gente não está em um concurso de popularidade. Tem que respeitar", observou. O papo está imperdível!

#FakeNewsMata: até quando iremos duvidar disso?

#FakeNewsMata: até quando iremos duvidar disso?

Bruno Aguiar perdeu seu pai para a Covid-19 e para a desinformação. Motorista de aplicativo, Juraci Junior foi encorajado a ir para as ruas e a não se preocupar com o novo coronavírus por meio de vídeos e mensagens que minimizavam a pandemia. O Brasil chegará hoje à triste marca de 100 mil mortos pela Covid-19. Você já parou para pensar em quantas mortes poderiam ter sido evitadas se a desinformação não tivesse tomado conta dos lares brasileiros? O relato de Bruno é mais uma prova das consequências cruéis das fake news.

Anitta convida Redes Cordiais

Anitta convida Redes Cordiais

Participamos de uma live organizada pela cantora Anitta, em que nossa cofundadora Alana Rizzo falou sobre como a desinformação e os discursos de ódio se retroalimentam. Falamos também sobre o que tramita no Congresso para regulamentar essas ações e diversos outros temas de que sempre falamos aqui no Redes Cordiais, como algoritmos, viéses de confirmação e, claro, educação midiática!